Iago Calegario

6 Artigos 0 Comentário
Nasci em Junho de 92 em Cachoeiro de Itapemirim, ES. Após passar dois anos na faculdade de Engenharia Química da UFRRJ, desci voltar atrás e tentar algo novo. Então eu me vi cursando Agronomia na UFV. Havia essa diferença insana entre o que eu queria e o que eu estava fazendo. Sobre escrever, é o que eu faço quando esqueço que não estou fazendo exatamente aquilo que gostaria – como todo o resto do mundo. Talvez o que mais me aborreça seja o fato da maioria das pessoas julgarem a literatura baseada naquele livro chato que elas leram quando eram mais novas. Há muita coisa boa por aí.
Jon carregava suas armas. Linhas e mais linhas.
– Você podia ficar feia hoje, baby. Que tal? – Você não iria aguentar me ver feia! – Eu preciso! Talvez eu sinta menos sua falta. – Tá difícil assim? – Tá, sim. Você sabe, minha cabeça dói quando eu fico contando os dias pra te ver. É bem complicado mesmo. – Eu sei, amor. Mas é o único jeito.
Hoje em nosso show, aquele que vem gerando comentários na cena punk/alternativa do underground com estórias grosseiras e cruas, sendo considerado o ‘mais notório dos escritores desconhecidos’, Leo Grisso, senhoras e senhores!
Era só uma tarde quente. Gabe só queria tomar uma cerveja.
Todos me diziam que eu carecia de um Deus, mas a única força superior que me bastava estava bem ali no meu jardim.
O vento soprava pequenos grãos de areia para longe, e formava esses lençóis sem cor na minha frente. Eu sofria um fascínio extraordinário por estar no meio daquela tempestade natural. Não era necessário lutar.