Juliana Acco

56 Artigos 0 Comentário
Jornalista, gaúcha, alérgica a corante vermelho e consumidora frenética de informação. Gosto do simples, minha casa é minha mochila e minhas raízes estão nas nuvens. Moro em qualquer lugar, desde que tenha sombra, água fresca e Wi-Fi.
Meu primeiro contato profundo com Tom Zé aconteceu em 2009, segundo ano da faculdade. Inconscientemente eu sabia que ali estava alguém a se respeitar. Eu só não sabia exatamente por quê. Tom Zé para mim era uma imensa interrogação.
Loki não virou bolor! Lúcido, bem humorado, simpático e divertido, arrancou muitas risadas de todos e na maior gentileza o que era pra ser “exclusivas” se tornou uma grande coletiva para todos os jornalistas e fãs que estavam hospedados no hotel, tornando a conversa ainda mais rica.
Esse é nosso relato jornalístico-pessoal sobre todos os dias do melhor carnaval do planeta, o Psicodália, que aconteceu entre os dias 13 e 18 de fevereiro de 2015, em Rio Negrinho/SC.
Sim sou muito louco, não vou me curar. Já não sou o único que encontrou a paz. Mas louco é quem me diz e não é feliz, eu sou feliz! Morrostock 2013, entre os dias 4 a 13 de outubro em Sapiranga-RS!
Por muitos anos, o maior hospital psiquiátrico do Brasil, foi responsável por 60 mil mortes de pacientes. Confira a entrevista com a autora do livro Holocausto Brasileiro.
De 513 deputados federais eleitos em 2010, apenas 38 foram eleitos diretamente, o restante foi pelo coeficiente eleitoral. O modelo eleitoral brasileiro beneficia muitos, menos os próprios eleitores. Conheça o Voto Distrital e assine já!
Confira a interessante entrevista feita pelo Centro de Mídia Independente com um participante das quebradeiras dos Protesto de Junho em POA.
Nunca tive tantas dúvidas sobre o futuro do país quanto agora. Simplesmente não consigo imaginar como será o desenrolar desse “Gigante” que acabou de acordar. Na verdade eu acredito que não existe nenhum gigante nessa história.
O dia 17 de junho de 2013 será lembrado para sempre na história do Brasil. Milhares de pessoas foram às ruas gritar pelo direitos de uma nação vítima da covarde, injusta e terrível administração pública. Confira como foi o Ato Nacional em Porto Alegre.