Raphael Rocha

3 Artigos 0 Comentário
Foi no ano de 1986 que tudo começou. Anos depois da sua chegada ao mundo, Raphael Rocha marcou um encontro com sua presença mas ela não veio. Da sua "onipreausência" de si mesmo nasceu o primeiro livro de poemas Do Universo Rabisco o Mundo (2011). De lá pra cá, participou de antologias de poesia, e teve textos publicados em jornais do país, como o Correio Braziliense, e sites. Lançou em 2014, o projeto Commodities, uma banda que tem sua configuração alterada a cada show. No momento, vem trabalhando na divulgação do seu novo livro de poemas Fuga das Horas (2015), lançado pela Editora Patuá. Gosta de estrogonofe, mato e cigarro de palha. Gosta de olhar as coisas bebendo cerveja. Gosta de beber cerveja olhando as coisas. Escreve.
No ano em que as livrarias recebem a primeira coletânea das poesias de Manoel de Barros, compartilho impressões do meu primeiro contato com a obra do poeta e uma carta nunca entregue.
No dia em que a capital do país completa 55 anos conheça um dos grupos de cultura popular tradicionais da cidade, que tem em sua raiz a missão de criar um identificador cultural em Brasília.
Noel Gallagher conseguiu de novo. Fez mais uma vez, depois de 20 anos. Como fez com o álbum "Definitely Maybe" do Oasis, em 1994. Noel Gallagher conseguiu: ir embora antes da ressaca bater.