COMPARTILHE

Jason Silva, um filmmaker e personalidade televisiva nos Estados Unidos produziu recentemente um vídeo comovente para seu canal Shots of Awe, onde ele examina a Geração Instagram e como esta geração – fascinada por fotos – vê seu futuro como uma série de “memórias antecipadas”.

Os dois minutos e meio de vídeo é um olhar introspectivo e pensativo em como o icônico app de compartilhamento de fotos – e em um nível mais profundo, fotografia como uma busca onipresente – moldou a forma como vivemos e interagimos com o mundo. O vídeo está em inglês, mas você pode ativar a legenda e traduzi-la para o português.

Já não estamos vivendo em uma única realidade. Estamos vivenciando o momento presente  e orquestrando como ele será lembrado mais tarde, capturando-o e legendando-o de determinada maneira. Essa é uma ideia popularizada por Daniel Kahneman, ganhador do Nobel e professor de psicologia na Universidade de Princeton.

No momento em que um fotógrafo da chamada “Geração Instagram” tira uma foto, a pessoa está vivendo a realidade presente e ao mesmo tempo planejando ativamente como essas memórias vão ser lembradas no futuro. Enquanto alguns podem defender que nós estamos traindo o presente por não viver o momento, Jason vê isso como uma libertação.

“É lhe dado a oportunidade de decidir como esse momento será lembrado”, diz ele no vídeo. “Nós todos nos tornamos artistas, todos nos tornamos arquitetos de nossas narrativas mentais, da nossa trilha de vida. Estamos decidindo quem somos. Estamos construindo mapas, e esses mapas são subjetivos. Eu não acho que é uma coisa ruim… Acho que liberta o nosso desejo de sermos artistas.”

A mortalidade paira sobre nossa existência, transitoriedade assombra nossos sonhos… e assim nós documentamos, ancoramos nossas vidas através de fotos com filtros vintage que estabelece nossa afirmação: que estamos aqui e que nós existimos.

No vídeo, Jason se baseia e faz referência a um artigo viral – que fala sobre a previsão feita pelo estimado escritor JG Ballard em 1987, onde ele discutiu, entre outras coisas, o medo, e fez a previsão de que, no futuro, cada um de nós se tornaria o ator, escritor e diretor do nosso próprio programa de televisão, com os nossos amigos e familiares como os personagens de apoio. Bem, 27 anos mais tarde, em uma era definida pelos nossos perfis onlines, sua profecia é bastante impressionante.

“Cada casa será transformado em seu próprio estúdio de TV. Vamos todos ser simultaneamente ator, diretor e roteirista em nossa própria novela. Eles se tornarão os seus próprios programas de TV.” (J.G. Ballard, 1987)

Capturar cada momento de nossas vidas está mudando a maneira como vivenciamos a realidade (1)

Além do artigo, o filmaker menciona uma palestra do TED Talk: O enigma da experiência versus memória, onde o professor de psicologia Daniel Kahneman, defende que estamos vivendo o presente como memória antecipada – por sinal, muito interessante.

E também, além dela, um mini documentário intitulado The Instagram Generationque basicamente fala sobre o envolvimento atual das pessoas com as mídias sociais, mais precisamente o Instagram. Todos estão em inglês, mas a palestra do TED pode ser acompanhada com legenda em português.

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista:

Thiago Canuto

Estudante de computação e entusiasta de cinema, ciência e tecnologia. Sujeito aficionado por gadgets e amante de esportes.

Últimos posts por Thiago Canuto (exibir todos)

COMPARTILHE