Artigos e Crônicas

Sebastião e Lélia: um amor a serviço do mundo

O casal Sebastião e Lélia Salgado mora em Paris desde 79, uma relação que gerou dois filhos e muitos projetos, resultados de devotada dedicação e uma sinergia admirável. “A gente é sócio na vida, não é a mulher que está por trás, é a mulher que está ao lado”, são as palavras de Sebastião.

O homem tem prazo de validade

Estamos morrendo. Desde o momento em que nascemos o relógio está em contagem regressiva e todos os nossos passos caminham em direção a um futuro certo e determinado.

‘Todos somos inocentes, mas alguns são mais inocentes que outros’

Por que a polícia trata os manifestantes como eventuais criminosos?

Os homens se comunicam por baixo do mar

Ficou sem sinal de internet? Pode ser uma baleia enrolada em um cabo submarino. Pulsos de luz embaixo do oceano transmitem 99% da comunicação global.

As regras para o consumo legal de maconha no Uruguai e o que o Brasil pode aprender com o país vizinho

maconha no uruguai

O Uruguai tornou-se o primeiro país do planeta a legalizar por completo a maconha. Nosso vizinho do sul, que já mantinha uma política de descriminalização da planta, agora terá controle sobre sua produção e distribuição.

Somos futebolistas. Somos malandros.

Será mesmo o sistema que corrompe as pessoas? Ou as pessoas que procuram artifícios que possam se transformar em vantagens individuais?

Relatos de um paulista sem fones de ouvido

Ver como o silêncio muda as coisas foi realmente chocante. Entrar no ônibus e notar a face de poucos amigos de seus frequentadores... Olhares frios e completamente passageiros que se cruzam, mas se mostram completamente indiferentes, é tudo muito individual e, sem música, o sentimento é ainda mais congelante.

A Natureza Psicopata

Eles estão por toda parte e podem ser qualquer um. Por isso, precisamos de certa cautela e alguma desconfiança antes de ter a certeza de que realmente conhecemos alguém.

Um brinde para o velho Bukowski

Objetividade, muitos litros de álcool e uma boa dose de grossura. Essa pode ser uma, entre muitas, a definição do escritor norte-americano Charles Bukowski. Ele reduziu o sonho americano a personagens enlouquecidos em quartos imundos de hotéis. Em uma existência recheada de desventura, traumas, amores fracassados e prisões inesperadas, a literatura de Bukowski mergulha em viagem metafísica na noite de sua amada cidade de Los Angeles.