Ilustração

Desmistificando o racismo de Charlie Hebdo

A charge circula pelas redes como prova inconteste do racismo de Charb (editor de Charlie Hebdo). Nada mais falso e descontextualizado. Trata-se, na verdade, de uma charge anti-racista. Confuso? Explico.

Charlie Hebdo e seus efeitos colaterais

A arte está de luto, mas eles, os fascistas de plantão, não vencerão...

Na década de 70, O Pasquim quase teve um destino parecido com o Charlie Hebdo

O jornal mais ácido e incisivo que a imprensa brasileira já conheceu não existe mais, mas poderia ter existido menos ainda. Foi na madrugada de 12 de março de 1970, quando três integrantes do 'Grupo Secreto' jogaram uma bomba nos escritórios d'O Pasquim.

Maomé: “É difícil ser amado por idiotas!”

O massacre no escritório do semanário francês Charlie Hebdo deixou um luto na liberdade de expressão. O atentado deixou 12 mortos, sendo 4 cartunistas. Ficou evidente que na tentativa de silenciá-los, os terroristas acabaram por amplificar suas vozes. Deve ser difícil ser amado por idiotas.

Como a arte de rua está transformando as cidades em todo o planeta

O britânico Lee Bofkin é autor do livro 'Concrete Canvas: How Street Art Is Changing the Way Our Cities Look'. É um trabalho investigativo que mostra detalhes sobre grandes composições de grafite que estão espalhadas pelo mundo.

‘Do Inferno’, a história de ‘Jack, O Estripador’ contada por Alan Moore ganha edição de luxo

O livro ainda traz as notas originais de Moore. Nelas, o leitor pode observar os trechos que são puramente ficção e os que possuem base histórica de acordo com suas pesquisas.

Assista: Vídeo mostra a evolução de Batman em seus 75 anos de vida

Para celebrar os 75 anos de vida do Batman, a DC Comics criou um vídeo mostrando todos os figurinos oficiais do personagem nos quadrinhos, desde sua criação, em 1939 até 2014.

Arte de Praia: O Neozeolandês Jamie Harkins transforma a areia da praia em qualquer cenário

A técnica, conhecida nas artes visuais como anamorfose, é utilizada por artistas para criar essa noção de profundidade. O que Jamie Harkins faz é trazer este conceito para a beira da praia. Confira nove desenhos incríveis do artista.

Hey, wait… E morreu

Hey, wait..., ainda inédito no Brasil, na verdade é de 2001, mas são pouquíssimos sites em português que sequer citam a obra, uma das mais dramáticas de Jason, nome artístico do norueguês John Arne Sæterøy.