MudaBrasil

Estatuto do Nascituro: a mulher que se foda

Clara Averbuck: 'Nunca ouviu falar do Estatuto do Nascituro? Basicamente é o seguinte: um óvulo fecundado vai ter mais direitos do que eu, do que a sua mãe, do que a sua irmã e do que a minha filha e todas as outras mulheres do Brasil.'

“Ah, esses baderneiros”

Duas considerações: 1) Todo brasileiro utiliza direta ou indiretamente o transporte público. 2) A polícia é do Estado e de ninguém mais.

Rumo à ditadura religiosa

Uma reflexão sobre o rumo da política nacional cada vez mais influenciada pela bancada evangélica.

Vem Pra Rua!

"Vem Pra Rua", música do O Rappa e da campanha publicitária da Fiat, caiu como uma luva para ser a trilha sonora de um vídeo editado com imagens da manifestação pública nas ruas de São Paulo, na noite de 13 de junho de 2013. Assista.

O movimento é sexy! Do ativismo de sofá às ruas.

A maioria, ao ler a frase que estampa o título, deve ter se lembrado da música "Bomba", hit nos anos 90. Mas o que isso tem a ver com os protestos e manifestos que ocorrem em todo Brasil?

Brasil, um país Hipster: o retrocesso na política de drogas no “país do futuro”

O Brasil é ou não é um país que vai contra as tendências atuais, se voltando às práticas do passado, mesmo sem negar em que época está? Bem-vindos ao país Hipster.

Vereador cumpre promessa e começa a doar salários

Otto Gerahrdt Netto (PT), de Carazinho, prometeu durante a campanha doar integralmente o salário ao Conselho Municipal da Criança e do Adolescente. A primeira transferência já foi realizada.

Muitos nos representam. Outros não.

O vídeo de Marco Brizolla mostra as duas faces do protesto do dia 17 de junho de 2013, em Porto Alegre. O lado que representa está protestando pacificamente, ostentando cartazes, bandeiras e gritos de ordem. O lado que não representa está praticando vandalismo e incendiando ônibus.

Juca Kfouri: ‘Se não houver respostas, manifestações serão maiores em 2014’

Em entrevista à Agência Pública jornalista faz um balanço dos protestos ocorridos na Copa das Confederações e diz que “suntuosidade” de estádios “agrediu as pessoas”.