Shows e Festivais

Guns N’ Roses, eu fui!

Foram cinco meses de espera após ficar mais de 16 horas na fila em frente ao computador para comprar o ingresso para o show do Guns N' Roses em Porto Alegre.

Vida Longa ao Dália!

Esse é nosso relato jornalístico-pessoal sobre todos os dias do melhor carnaval do planeta, o Psicodália, que aconteceu entre os dias 13 e 18 de fevereiro de 2015, em Rio Negrinho/SC.

As Raízes do Bluegrass

O Conjunto Bluegrass Porto-Alegrense se apresentou no teatro do SESC, em Passo Fundo, no último dia 18 de maio. A apresentação foi mais do que musical, foi uma imersão às raízes culturais norte-americanas da região dos Apalaches, berço do bluegrass.

Você tem 5 horas para ouvir a palavrinha do Sinhô?

Na noite do dia 31 a brisa do psicodélico evento da Abraxas foi mais forte e seu impacto mais profundo, formando as camadas de fumaça da noite com quatro atos: Mars Red Sky, Hierofante, Hammerhead Blues e Saturndust.

Chet Faker no Sacadura 154: 19/03/2015

Resenha do show do australiano Chet Faker no Sacadura 154. O músico passou pelo Brasil e fez apresentação única no Rio de Janeiro.

Kundalini Trance em fotos!

Kundalini

O Kundalini Full Moon foi o festival que entrou para a história dos festivais, sem consumo de álcool e nenhum tipo de confusão, todo mundo em total paz e harmonia. Hippies, jovens, famílias, e somente um lema: 'Amor, paz e respeito pelo próximo.' Confira algumas fotos desse super evento.

Jack White: O Sweeney Todd do Lollapalooza

Não tivemos Plant, mas quem estava presente viu algo ainda mais enérgico que uma chacina no cabeleireiro.

Tina Still, République Du Salém & Marc Ford – Bourbon Street – 08/07/2015

Primeiro o Jazz de Tina Still se fez presente com requintes de power trio. Depois, o blues de République du Salém & Marc Ford, ex Black Crowes, cheios de classe e muito blues, muita história, significado e mais tributo aos mestres. Foi bonito, deu orgulho.

Joss Stone Citibank Hall 11/03/15 – 4:19 Got a Minute Joss?

Obrigado, senhorita Stone, todos os mais de 7.000 presentes lotaram as dependências da casa e saíram da mesma completamente satisfeitos, você nos fez sentir e nosso papel é continuar tentando chegar até o cerne do som e de nossa paixão pelo o que você sente, explica, nos passa e nem o resenhista explica. Simplesmente lindo.