COMPARTILHE

Concrete Canvas - Lee Bofkin - CapaNas grandes cidades do século 21 é bastante comum encontrarmos muros e paredes artisticamente modificados. O grafite tem se tornado mais presente a cada dia e se consolidado como uma das principais manifestações urbanas de arte. Mas, quem contribui com essa arte? Quem ilustra esses muros? E o que representa tudo isso?

O britânico Lee Bofkin é o autor do livro Concrete Canvas: How Street Art Is Changing the Way Our Cities Look (disponível na Amazon, mas ainda sem edição em português) e tem milhares de respostas para as perguntas do parágrafo anterior. Lee é um expert no assunto. Percorreu o mundo inteiro para catalogar essa arte, que muitas vezes se parece anônima. Fez sozinho mais de 60 mil fotografias para o Global Street Art, plataforma co-fundada por ele mesmo e que reúne imagens de grafites de todos os lugares do planeta.

Nos últimos 50 anos, a sociedade mudou seu pensamento com relação ao grafite, que antes era visto como uma perturbação pública e uma verdadeira ameaça à paisagem, mas agora ele é visto como arte e há vários festivais de grafite celebrados pelo mundo. Algumas cidades estão descobrindo a possibilidade de embelezar a região com esse tipo de pintura. (Lee Bofkin, via BBC)

Apesar de os grandes centros urbanos se destacarem na arte de rua, há também vilarejos e pequenas regiões que exploram essa manifestação. Um histórico vilarejo na Tunísia, por exemplo, foi totalmente transformado com desenhos de mais de 150 artistas.

O livro é um trabalho investigativo que mostra detalhes sobre algumas grandes composições de grafite, selecionadas por Lee. O autor descreve características como local da ilustração, artista responsável, tinta escolhida, data e tipo de superfície utilizada para a criação de centenas de obras espalhadas por todo o globo.

Abaixo algumas fotografias feitas por Lee Bofkin.

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista: