COMPARTILHE

Não é todo dia que a gente recebe mensagem dos amigos avisando que o Erasmo Carlos vai tocar em São Paulo, com preço bem camaradinha e que “os ingressos já estão à venda”. Foi correndo do trabalho pra faculdade que uma querida amiga me deu essa noticia maravilhosa, eu, claro, logo tratei de garantir meu ingresso e dar uma conferida nesse show que há tempos tinha vontade de assistir.

Os shows rolaram aqui em São Paulo, tudo aconteceu lá na minha casa de show predileta, a choperia do SESC Pompéia nos dias 1, 2 e 3 de maio. Ansioso que sou, comprei ingresso pra ir logo na primeira noite de show.

Eis que finalmente chega o tão esperado dia, alguns minutos antes do show já estou no SESC Pompéia e fui tomar uma cerveja acompanhado de uma porção de batata frita, não tem como ir lá sem ao menos tomar uma cervejinha. Enquanto tomava a gelada ouvia a banda passar o som, isso fez aumentar ainda mais minha ansiedade pra ver de pertinho o Erasmo.

Às 19 horas em ponto, já dentro da choperia, a banda subiu ao palco. Uma introdução muitíssimo bem humorada provoca risos na plateia, e ao som de “Gigante Gentil” começa a festa de arromba.

Erasmo Carlos, muito carinhoso, brinca com a plateia durante o show e também conta suas histórias de como quando entrou na internet:

“O pessoal dizia que quando fecho os olhos minha família começa a rezar, quando levanto as mãos Deus já quer me puxar. No começo fiquei chateado e isso me levou a compor ‘Gigante Gentil’, agora eu já acho graça na criatividade da maldade das pessoas”.

Erasmo Carlos - ao vivo - Cainan Willy (8) (1)
Foto: Cainan Willy

A cada música que rolava eu ficava mais fã ainda do Erasmo e então ele disse “Quando o Rolling Stones vem tocar no Brasil, se não rolar ‘(I Can’t Get No) Satisfaction’ o pessoal sai triste, não tem como o Roberto Carlos tirar ‘Emoções’ do show dele. Aqui eu não quero ninguém triste!”, e foi assim que ele chamou “Sentado à Beira do Caminho”.

No show rolaram grandes hits como “Festa de Arromba”, “A Carta”, “Mulher” e o destaque do evento foi do último disco lançado, “Gigante Gentil”.

Sinto que demorei uma semana pra poder escrever esse texto devido a magnitude que foi assistir um show de rock n roll de um cara que é imensamente importante pra história da música brasileira, e que aprendi a admirar desde cedo.

O Tremendão já deixou avisado que quer voltar ao SESC Pompéia, dessa vez pra lançar o DVD “Meus Lados B”, e deu o recado:

“Não adianta vir aqui gritar ‘Manuel’ que nesse show é só musica minha que não tocou no rádio”.

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista: