COMPARTILHE

A história da moda é feita de vários ícones que ditaram tendências e recriaram estilos que posteriormente foram copiados e adaptados para quem buscava novidades.

Entre esses ícones, no entanto, nenhum consegue se aproximar da excentricidade de Iris Apfel. A designer de interiores nova iorquina continua, aos 96 anos, impressionando pela ousadia no momento de se vestir e decorar.

Desde a juventude, Apfel encontrou na moda a maneira de se expressar e passar sua mensagem.

Misturando a criação de grandes nomes como Dior, Chanel e muitos outros com peças mais simplórias, que ela mesma pescava em brechós, Iris conquistou a atenção do mundo por ser contra a massificação de um estilo.

De joias elegantes a bijuterias ou peças étnicas compradas em suas muitas viagens, acompanhada do então marido, Carl Apfel, ela quebrou todas as regras e promoveu a ideia de que cada pessoa deveria vestir aquilo que mais lhe agradasse.

Coleção inestimável

Iris Apfel

Ao longo da vida da nonagenária, ela acumulou peças impressionantes de decoração e vestuário, que ficam guardadas entre os muitos de seus armários e salas.

Foi com sua mãe que aprendeu a lição: tenha um vestido preto e invista em acessórios, que eles farão seu único vestido se transformar em dezenas de diferentes modelos. A partir disso surgiu a paixão por joias, bijuterias e outros muitos acessórios – principalmente, os coloridos.

No documentário produzido pelo Netflix sobre o dia a dia da designer, é possível ter uma pequena ideia da quantidade de itens que ela possui e emprega em seu estilo, seja no momento de decorar cômodos de importantes personalidades ou para fazer ensaios fotográficos divulgando suas ideias.

O legado vivo de Iris Apfel

Iris Apfel

Apesar de sua trajetória de sucesso, chegando a fazer parte da equipe que decorou a Casa Branca em diversas ocasiões, Iris Apfel se tornou um verdadeiro ícone pop depois de sua mostra no Metropolitan Museum, um dos museus mais importantes de Nova York.

Ela foi uma das primeiras mulheres a receber essa homenagem ainda em vida, levando milhares de visitantes para o museu e se tornando uma das investidas de maior sucesso do MET.

Álibi

Iris Apfel

“Se você misturar acessórios e eles não ficarem bons, a polícia da moda não virá te prender. E mesmo que venha, você ainda poderá se divertir na prisão”, disse Iris Apfel em uma de suas muitas entrevistas.

A coragem em ser livre e inspirar liberdade em outras pessoas faz com que a designer seja um modelo para quem também deseja ousar, seja na moda ou na decoração.

Afinal, como ela mesma disse no documentário feito pelo Netflix sobre sua vida: “Entre ser bem vestido e ser feliz, eu escolho a última opção”.

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista: