COMPARTILHE

O quadrinista Jason tem este estilo de por cabeças de animais nos personagens.

Jon, o protagonista, é um cachorro, seu melhor amigo, Bjorn, é um coelho. Eles passam a infância numa pacata cidade do interior. Empinam pipa, jogam bola, colhem amoras, jogam pedras no rio, desenham. Se entediam, dão gargalhadas.

Jason - Hey, wait... - 2

Concordam que Neal Adams é o melhor artista que já desenhou o Batman. Aliás, decidem fundar um fã-clube sobre Batman.

Para ser membro do clube era preciso passar por um teste: se balançar num galho que ficava na beira de uma serra. A queda podia ser fatal. Por isso só os melhores fariam parte do clube.

Jason - Hey, wait... - 3

Não se engane, essa não é uma revista de super-herói, e sim uma graphic novel, uma história em quadrinhos com temática adulta e reflexiva.

Voltando, Jon conseguiu.

Bjorn não.

Jon vai ao enterro de Bjorn… O que encerra a primeira parte.

Jason - Hey, wait... - 4

A segunda consiste na vida de Jon adulto, operando uma broca num emprego chato na fábrica da cidade – justamente o que Bjorn não planejava para o seu futuro: ele queria ser jornalista e, ao invés de gastar seu dinheiro com mobília e quadros, viajar pelo mundo.

Jason - Hey, wait... - 5

Hey, wait… (Ei, espere…), ainda inédito no Brasil, na verdade é de 2001, mas são pouquíssimos sites em português que sequer citam a obra, uma das mais dramáticas de Jason, nome artístico do norueguês John Arne Sæterøy. Eu mesmo o conheci há poucos anos, e só recentemente li seus outros livros.

Esse em especial foi considerado pela Time.com como a melhor HQ daquele ano, mas só foi lançado 10 anos depois em língua inglesa, primeiro trabalho do autor, aliás, a sair nesse idioma, o que colaborou para divulgar sua obra. Ainda mais depois das indicações ao Oscar dos quadrinhos, o Eisner Award.

Ele também tem várias recomendações incríveis das mais variadas editoras e críticos, que inclusive chegam a comparar sua… carga poética com Kafka, Keats, Withman e Emily Dickinson. Mas não é nada disso, acho que a melhor recomendação possível desse livro é a do aintitcool.com:

“o trabalho de Jason irá atormentá-lo muito após tê-lo deixa-lo de lado”

Jason - Hey, wait... - 6

Primeira obra do autor, Hey, wait…  é uma grande oportunidade para conhecer esse artista que faz um uso excepcional da repetição de quadros, montando painéis com praticamente os mesmos quadros – sem nenhum balão de fala – só para demonstrar desconforto ou marasmo.

Mais que isso, é um retrato com pouquíssimos traços e muita economia de palavras pra tratar de temas humanos e urgentes como trabalho, solidão e sentido da vida.

Jason - Hey, wait... - 7

PS: no fim das contas ele tem uma ligação com os quadrinhos de super-heróis mesmo.

Em 2009 a Marvel convidou artistas indie para ilustrar seus personagens no que ficou conhecido como Strange Tales. Nessa inusitada antologia está Jason assinando Espetacular Homem-Aranha:

Jason - Hey, wait... - 8

LIVROS RELACIONADOS:

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista:

Rafael Buffon

Acadêmico de Jornalismo da UPF, último nível.

Últimos posts por Rafael Buffon (exibir todos)