COMPARTILHE

O jornalismo é uma área essencial para o desenvolvimento da sociedade, já que são os profissionais da área que se comprometem com a verdade e mostram ao mundo as notícias e as novidades de cada categoria.

Porém, quando o jornalismo é controlado por grandes empresas, organizações políticas ou redes de mídia, a verdade pode ser relativa, pois há um interesse muito grande na exposição dos fatos.

Neste contexto, surgiram os canais independentes de jornalismo, que buscam noticiar com máxima veracidade e clareza as novidades do país e do mundo. Essas iniciativas se deram graças ao avanço da internet e, desse modo, os canais não precisam do apoio de grandes redes.

Confira abaixo 6 iniciativas de jornalismo independente para você ficar de olho:

Ponte

Uma organização sem fins lucrativos composta por vários profissionais da área de jornalismo e comunicação. A Ponte foca os esforços em noticiar a verdade sobre segurança pública, direitos humanos e justiça.

O objetivo desse veículo é dar voz aos injustiçados e vítimas do sistema, mostrando histórias que são excluídas das redes clássicas por conta de interesses externos. Como a Ponte não possui vínculos políticos e econômicos, tem liberdade total para expor a insegurança do país.

Nexo

Este outro veículo de informação possui uma ampla abordagem, estando dividido em diversas categorias. O objetivo geral deles não é apenas apresentar fatos de uma área específica, e sim esclarecer e noticiar de forma clara e de fácil entendimento.

O Nexo tem como público-alvo pessoas que querem uma interpretação mais equilibrada, sem complicações, para que possam compreender melhor as notícias.

Agência Pública

A pioneira do jornalismo independente brasileiro. Objetiva-se em publicar as notícias do ponto de vista popular, garantindo o direito à informação para todos, fazendo um jornalismo mais claro e aberto.

A Agência Pública também se destaca por incentivar os outros veículos independentes, apoiando organizações – como a Ponte – com programas de mentorias, bolsas entre outras atividades oferecidas.

Aos Fatos

Em tempos de crise política, a organização Aos Fatos assume uma grande responsabilidade na averiguação dos discursos políticos e documentos públicos.

Os jornalistas que atuam nela se comprometem em descobrir se as informações publicadas são realmente verdadeiras.

Essa plataforma categoriza as declarações públicas de cinco formas diferentes:

  • Verdadeiras;
  • Imprecisas;
  • Exageradas;
  • Falsas;
  • Insustentáveis.

Draft

Essa organização foge um pouco do jornalismo investigativo e político dos outros jornais independentes e foca mais nas inovações tecnológicas do mundo do empreendedorismo.

O principal foco do Draft é analisar o impacto de novas empresas criativas e startups na economia e no mercado atual.

AzMina

Representando o público feminino, a organização AzMina procura utilizar o jornalismo como arma contra os abusos e violências contra a mulher, noticiando as histórias desse tema e realizando campanhas virtuais para conscientização dos direitos femininos.

A equipe é composta por uma grande porcentagem de jornalistas mulheres que contribuem com notícias investigativas, artigos e publicações, garantindo acesso à informação para todas as mulheres e expondo os abusos que elas sofrem.


A faculdade de comunicação e de jornalismo é um grande berço de iniciativas independentes, já que os jovens em formação e os recém-formados buscam nessas iniciativas espaço para começarem suas carreiras lutando pelo que acreditam.

Conhece algum outro veículo independente de destaque que não foi citado aqui? Compartilhe conosco!

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista:

Raphael Granucci

Raphael Granucci

Raphael Granucci é redator na Conversion e escreve sobre cultura e comportamento.
Raphael Granucci