Marília Gabriela entrevista Silas Malafaia

Controverso. Chato. Idealista. Fanático. Rígido. Mas com retórica e convicção invejáveis. Foi sensacional a entrevista de Marília Gabriela com o pastor Silas Malafaia. O programa “De Frente com Gabi” foi ao ar no SBT na noite de domingo, 3 de fevereiro.

O comportamento determinado e voraz do líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo tonalizou a entrevista. A respeito, duas confirmações: Silas gosta  muito de falar, mas pouco faz questão de ouvir. Uma contradição básica para um psicólogo essa de aplicar conceitos e comportamentos nas pessoas sem ouvi-las, mas vomitando toneladas de informações, salmos, versículos e outras verdades incontestáveis que não podem, de forma alguma, serem discutidas. Para o pastor, a Bíblia é tudo e tudo está na Bíblia, inclusive a informação de que “o pastor deve ganhar bem”.

Silas Malafaia gosta de falar homossexualismo, termo que tem sido caracterizado como doença, e não homossexualidade, termo preferido da comunidade. Separa, e separa muito, o heterossexual do homossexual em “nós” e “eles” de forma bastante explícita durante a entrevista.

“Eu amo os homossexuais, como amo os bandidos, amo assassinos…” (Silas Malafaia)

A citação acima é uma das mais fortes proferidas pelo pastor durante a entrevista, mas não a única polêmica. Após um breve início, onde Silas nega possuir a fortuna de 150 milhões de dólares que a revista norte-americana “Forbes” divulgou em uma matéria, a pauta muda quase que para sua totalidade para questões relacionadas aos direitos dos homossexuais.

Apesar de ser dominante a um grupo, a entrevista não é toda direcionada. Não são só os homossexuais que devem “temer” o império que Silas Malafaia está construindo, mas todos aqueles que apoiam, desejam e incentivam que o Estado deve ser laico. O pastor afirma com todas as letras que, apesar de não querer um cargo eletivo, quer ter influência por meio da bancada evangélica no Congresso. É ocupando as cadeiras com “laranjas” que Silas Malafaia pretende transferir suas ideologias para textos de leis.

Escorado em seus ideais, se perde em algumas partes, contradizendo-se. Mesmo com a dureza em relação aos homossexuais, fala sobre “um radicalismo muito horroroso” quando perguntado sobre o islamismo. Exatamente. O pastor fala sobre o radicalismo de outra religião (que é de fato existente) esquecendo-se como funciona a religião que prega.

Marília Gabriela com um profissionalismo exemplar e um raro sangue frio aperta a mão de Silas Malafaia ao fim da entrevista. Interrompida diversas vezes, mantém a tranquilidade e deixa escapar apenas um “porra” em uma entrevista que facilmente renderia mais de vinte.

Disseminador de ideologias ultrapassadas, com o pensamento estagnado enquanto a sociedade muda, Silas possui um invejável dom da palavra. É, sobretudo, um pregador com alto poder de convencimento. Silas é uma pessoa que teria sucesso em qualquer profissão. Silas é uma pessoa que poderia fazer você se convencer de que a TekPix é a melhor câmera digital do país, que o Renan Calheiros é cândido como um anjo, que a Bruna Surfistinha é virgem como a virgem e que a internet no Brasil é veloz como um tiro.

Siga La Parola:

http://facebook.com/LaParolaOnline
http://twitter.com/LaParolaOnline 

CURTA LA PAROLA NO FACEBOOK

About The Author

Jornalista, parolo, navegador, alienígena e idealizador do La Parola.