COMPARTILHE

É bom ser notícia. Em suma, as pessoas gostam de ver seus nomes nos jornais, sites ou noticiários. Faz bem para a pessoa ter o trabalho (ou uma ação) reconhecido. Mas o caso aqui é outro. Há manchetes que você não gostaria de protagonizar. Eis algumas:

Colisão entre caminhão e carro mata homem em São Lourenço
Acidente mata duas pessoas em Itaqui
Motorista embriagado é preso após capotar veículo na Avenida Brasil
Cinco jovens morrem em acidente após festa de música eletrônica em Ajuricaba
Acidente na freeway mata três integrantes de mesma família
Jovem morre em acidente em São Francisco de Assis
Motociclista morre em acidente na RSC-287, em Montenegro
Jovem morre após carro sair da pista na BR-285, em Panambi
Motorista morre ao colidir com caminhão em Ibirubá

A ideia era selecionar menos títulos, mas pasme, todas estas manchetes são de acidentes que ocorreram no segundo fim de semana de 2013 (dias 9 e 10). Pelo menos 15 pessoas morreram nas estradas do Rio Grande do Sul só nestes dois dias.

O trânsito exige mais responsabilidade do que a população imagina, sobretudo nas estradas, que a cada dia que passa estão mais sobrecarregadas. Uma simples viagem de férias com a família divide o mesmo espaço de uma viagem de trabalho de um caminhoneiro, ou da volta de uma galera que estava em festa na cidade vizinha, ou de um ônibus carregando uma excursão de uma escola do interior ao museu da PUC. Não é preciso ser gênio para entender que todo mundo que sai de casa utiliza uma via terrestre. Se não todo mundo, ao menos quase, algumas cidades possuem metrô, mas nem por isso o trânsito do nível no solo se torna seguro e tranquilo.

Ser imprudente no trânsito é brincar com a vida. Ultrapassar em faixa contínua, em uma curva ou durante um dilúvio é uma espécie de roleta russa. Você até pode escapar uma vez, mas cedo ou tarde a hora mortal chega. Só que em vez de você prejudicar apenas a si, você pode interromper a vida de outra pessoa, ou interromper a felicidade das pessoas próximas a você.

não interrompa a vida 3

Este texto não é para ser moralista, mas para sensibilizar quem já teve amigos ou parentes fatalmente vitimados em acidentes e, consequentemente, tentar evitar futuras tragédias. É doloroso. E o pior de tudo é que o trânsito é, com o perdão do trocadilho, uma via de mão dupla. Não adianta ser prudente se os outros motoristas não são. E é por isso que este assunto tem que estar sempre em pauta e sendo debatido.

Dia 17 de novembro é o dia mundial em memória das vítimas de trânsito. O La Parola está sensibilizado com a causa e pede também a participação de todos. Entre no site da campanha Não Interrompa a Vida e coloque o símbolo da ação em sua foto de perfil no Twitter ou Facebook. Isso é sério, devemos ajudar a conscientizar mais pessoas sobre a importância da responsabilidade no trânsito.

Seria mais tranquilo se todos tivéssemos a certeza de que não há nada depois da curva vindo em direção contrária. De que não há ninguém invadindo a preferencial. E de que toda a viagem à praia acabasse na praia.

Siga La Parola:

http://facebook.com/LaParolaOnline
http://twitter.com/LaParolaOnline

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista: