A volta do vigilante mais desequilibrado da Marvel

COMPARTILHE

Moon Knight #1

– Espere. “Senhor Cavaleiro”. Isso tudo é muito interessante, mas você não é um policial. Então você não pode simplesmente…

– Agente, eu aprecio sua perspectiva. Mas estou falando sobre ir ao subterrâneo até o esconderijo de um assassino altamente treinado, que será onde ele guarda todas as suas armas. Eu preferiria fazer essa parte por você.

– Você é louco.

– Já ouvi isso.

– Além disso, odeio ter que dizer isso, mas você está usando uma roupa branca… Ele meio que vai vê-lo se aproximando.

– Essa é a parte que eu gosto.

Moon Knight #1, de Warren Ellis e Declan Shalvey

O Cavaleiro da Lua está de volta. O vigilante mascarado mentalmente instável favorito da Marvel ganhou uma nova série regular que estreou nesta semana nas comic shops norte-americanas (físicas e virtuais).

Marc Spector era um mercenário que foi morto por um de seus companheiros em uma expedição ao Egito, no templo do deus da lua, Konshu. Ele é ressuscitado pela divindade para atuar como seu avatar na Terra, protegendo e vingando os viajantes noturnos. Mas voltar à vida por intervenção de um deus egípcio vingativo não é exatamente algo fácil para a cabeça de alguém e Marc, além de adotar o alter ego de Cavaleiro da Lua, acaba desenvolvendo múltiplas personalidades.

E para escrever as novas aventuras do super-herói (?) mais lunático da Marvel, ninguém melhor do que uma das mentes mais insanas dos quadrinhos, a do roteirista britânico Warren Ellis, capaz de dar origem a um dos maiores números de conceitos criativamente malucos/loucamente criativos por página que nosso comitê – de uma só pessoa – já viu em um gibi. (Sem nunca deixar de lado o humor ácido).

Se Ellis é o roteirista ideal para pensar na trama e nos diálogos, o trabalho do ilustrador Declan Shalvey e da colorista Jordie Bellaire não fica atrás. Eles apresentam com maestria o mundo sombrio em que atua o Cavaleiro da Lua e uma das coisas mais visualmente interessantes desta edição inicial da série – além do novo “uniforme” formal do protagonista, com terno e gravata – é a forma como a figura alva do vigilante se destaca em meio a toda a escuridão (mérito de Jordie).

Enquanto o Batman, da rival DC Comics, busca ser furtivo e usar as sombras para inspirar o terror em seus inimigos, o Cavaleiro da Lua prefere amedrontá-los  fazendo com que eles o vejam de longe…

fragmentos9 – Fragmentos de genialidade (ou infâmia) da nona arte. Um quadrinho (ou sequência) de cada vez. Seleção arbitrária por nosso comitê (de uma só pessoa). Para mais, visite o tumblelog.

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista: