COMPARTILHE
voto distrital
Imagem: Divulgação

Cerca de 70% da população não lembra em quem votou para deputado na última eleição. Nem mesmo os próprios deputados sabem quem os elegeram. Sendo assim, de que maneira seria possível cada cidadão fiscalizar e cobrar um mandato honesto e efetivo do seu candidato?

No modelo eleitoral atual, o seu voto em determinado candidato pode ajudar a eleger outros candidatos do mesmo partido, dos 513 deputados federais eleitos em 2010, apenas 38 foram eleitos diretamente, o restante foi pelo coeficiente eleitoral. O coeficiente eleitoral definido pelo código eleitoral brasileiro (art. 106) é determinado dividindo-se o número de votos válidos apurados pelo de lugares a preencher em cada circunscrição eleitoral, desprezada a fração se igual ou inferior a meio, equivalente a um, se superior.

Resumindo, nosso modelo atual beneficia muitos, menos o próprio cidadão brasileiro. Pensando nisso foi lançada a campanha ‘Voto Distrital’, que propõe um forma alternativa de votação que facilita a fiscalização do mandato de nossos representantes. Basicamente os estados são divididos em pequenas regiões, os distritos, e cada um destes distritos pode eleger apenas um deputado. Assim, o seu voto vai apenas para o candidato que você votou, alguém da sua região que entende das suas necessidades diretamente. Ao contrário de como é agora, esse modelo aproxima o eleitor do candidato, o que facilita a fiscalização da sociedade e pressiona o deputado a fazer um melhor trabalho, sendo ele dependente do seu voto.

Países desenvolvidos como Estados Unidos, Canadá, Itália, Reino Unido, Rússia, França, Alemanha, Japão, Austrália e Nova Zelândia já utilizam desse formato. Nessa Era de mudanças e reforma política, você pode contribuir diretamente para melhorar o nosso país.

Assine o manifesto do ‘Voto Distrital’ neste link e compartilhe a proposta para o máximo de pessoas que puder. Para mais informações veja o vídeo do manifesto:

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista:

Juliana Acco

Jornalista, gaúcha, alérgica a corante vermelho e consumidora frenética de informação. Gosto do simples, minha casa é minha mochila e minhas raízes estão nas nuvens. Moro em qualquer lugar, desde que tenha sombra, água fresca e Wi-Fi.