COMPARTILHE

No último sábado (15), tive a incrível experiência de conhecer um dos maiores ídolos do rock gaúcho, Wander Wildner. Quando vi o evento do show em sua página no Facebook quase tive um infarto com tamanha alegria, eu praticamente já não tinha esperanças de assistir um show dele ainda este ano, visto que quarta (19) Wander Wildner y Sus Comancheros encerram a TOUR MOCOCHINCHI FOLKSOM no Ocidente Bar (Porto Alegre).

O show rolou na Associação Cultural Cecilia (São Paulo), quem conhece a casa sabe que o lugar é o máximo, bem aconchegante e como estava frio ficou ainda mais. Cheguei cedo, isso quer dizer que pude assistir a passagem de som e observar um pouco mais o local.

A princípio não sabia muito bem o que esperar, imaginei ser um show com bateria, teclado, baixo, enfim uma banda completa! Mas para minha surpresa o show seria apenas com violão e participação especial de Gustavo Kaly na guitarra.

wander wildner Associação Cultural Cecilia (2)
Foto: Cainan Willy

Depois de passar o som, Wander se juntou à galera, foi beber sua cerveja, conversar com seus muitos amigos que não paravam de chegar. O local foi marcado pela interação das pessoas, um pequenino de, no máximo, 8 anos viu o Wander lá sentadinho e falou em alto e bom tom “Oi Wander, eu tô ansioso pelo show viu?” o riso foi geral.

No set list do show alguns clássicos como “Eu Não Consigo Ser Alegre o Tempo Inteiro”, “Eu Tenho Uma Camiseta Escrita eu te Amo” e, claro, sua versão para “Um Lugar do Caralho” do também gaúcho Júpiter Maçã.  A resposta do público presente foi ótima, cantaram refrões de músicas ainda inéditas e acompanharam Wander nos seus principais hits.

Sobre os planos futuros Wander mencionou estar no processo de criação de um disco novo, tirando pelas músicas ainda desconhecidas apresentadas podemos esperar um disco com baladas românticas com algumas críticas políticas.

Gostou do que viu aqui?

Todo sábado enviamos um e-mail com os artigos da semana. Entre em nossa lista: