Faça o favor de ouvir o som abaixo em um volume agradável e, se precisar, ouça mais de uma vez porque Esperanza Spalding merece a sua atenção.

Esperanza é uma contrabaixista que venceu o Grammy em 2011 na categoria revelação e foi atração no Rock in Rio do mesmo ano.

Nasceu no Noroeste dos Estados Unidos em 1984, mas foi em 1988 que a música tomou conta da vida dela: após assistir a apresentação de Yo-Yo Ma, um dos maiores violoncelistas da história, e apaixonar-se por música.

A apresentação fez com que Esperanza começasse a se dedicar integralmente à música e, um ano depois, ela já tocava violino, instrumento que recebeu sua atenção total até seus 15 anos de idade, quando assumiu o posto de primeira violinista da “The Chamber Music Society Of Oregon”, a Orquestra comunitária de Oregon.

Educada por uma mãe solo, a musicista chegou a afirmar em entrevistas que passou por muita coisa e sua jornada até viver de música, mas que as dificuldades lhe ensinaram a ter perseverança e esforço e seu trabalho. Sem dúvidas, as dificuldades que aparecera não lhe impedira de ver na música uma oportunidade de criação.

Analisando letras de canções e praticando com amigos, ela aprendeu nosso idioma e isso rendeu uma das mais bonitas interpretações da música Ponta de Areia, de Milton Nascimento, cantor e compositor que caiu em suas mãos quase por acaso – quase porque Esperanza é uma musicista dedicada à pesquisa de seu estilo – com o álbum Native Dancer, de Wayne Shorter

Como se não bastasse cantar em inglês, espanhol e português, Esperanza é a professora mais jovem do Berklee College of Music em Boston, onde compõe e leciona, além de já ter tocado com Milton Nascimento, Pat Metheny, Joe Lovano, Michel Camilo, Donald Harrinson

Esperanza é a criança prodígio que cresceu cheia de sensibilidade para explorar a sua potência vocal em meio ao piano, violino, violão, baixo e contrabaixo e, agora, presenteia o mundo com seu talento no mundo do jazz.

Com tanta coisa para ouvir sobre essa jazzista, já chega de ler. Esperanza é para ouvir e sentir.

Caroline Domingos

Caroline Domingos

É jornalista, estudante de Letras, pesquisadora noAcervo Literário Josué Guimarães.
Caroline Domingos