Não é surpreendente que Miguel de Cervantes seja considerado o maior escritor de literatura espanhola.

Cervantes abriu o caminho para o romance com sua genialidade e também com sua escrita fluida e sem limitações.

Em seus escritos, misturava o épico, o lírico, o cômico e o trágico, como a própria vida e sua própria existência.

monumento cervantes mexico

O legado dos personagens e as histórias de Cervantes

Nos escritos de Cervantes, incluindo Dom Quixote, que já foi até adaptado como espectáculo musical, emerge uma bela percepção das complexidades da vida e de seus personagens.

Miguel de Cervantes foi soldado, coletor de impostos, poeta, dramaturgo e acumulou muitas experiências, já que também viajou muito. Um exemplo disso, acontece em O Licenciado Vidriera, onde ele relata e descreve os lugares que visitou em terras italianas.

Apesar de seu novo gosto pela cultura italiana, Cervantes continuou escrevendo durante sua estada na Itália sobre histórias que o inspiraram em sua terra natal, a Espanha.

Em Rinconete y Cortadilho, Cervantes conta a história de dois jovens que moravam na cidade cosmopolita de Sevilha, e que ocupavam seu tempo livre jogando veintiún. Inconscientemente, Cervantes descreveu dessa forma o jogo atual de Blackjack, fazendo a primeira referência escrita ao jogo com a publicação de seu livro, Novelas Exemplares, em 1613, que continha essa narração, como conta a Betway ao relatar a história do blackjack.

Após seu retorno à Espanha, ele trabalhou como coletor de impostos da Armada Invencível, e foi durante esse período que Cervantes encontrou inspiração e começou a desenvolver a ideia de Dom Quixote.

Foi nas grandes cidades espanholas de Sevilha e Madri, que Cervantes dedicou algumas temporadas de sua vida ao desenvolvimento da história desse personagem e de suas aventuras, que se tornaria um sucesso quase instantâneo.

A importância de Dom Quixote tem sido transcendental não só para a literatura em espanhol, mas também para a literatura de todo o mundo, já que é o segundo livro que mais foi traduzido para outras línguas. A primeira tradução conhecida de Dom Quixote, foi atribuída ao inglês Thomas Shelton, em 1612, e hoje, ainda é um dos livros mais vendidos no mundo pela Amazon.

moinho

A cultura de Cervantes foi nutrida por suas viagens

Miguel de Cervantes usou sua grande capacidade de inventar histórias para escrever seus romances cheios de inteligência, ironia, humor, realismo e nuances idealistas que superam a dureza da existência.

Viajou ainda jovem à Itália e chegou a Roma em dezembro de 1569 para se maravilhar pela arquitetura italiana e com o estilo de vida do país. A leitura dos poemas cavalheirescos de Ludovico Ariosto e dos Diálogos do Amor, do judeu sefardita León Hebreo, influenciou sua produção escrita.

Durante seu tempo na Itália, Cervantes se juntou ao exército, foi capturado por piratas sarracenos e mantido prisioneiro em Argel por cinco anos. Esta experiência também o ajudou a enfrentar o resto de sua vida como um escritor com grande energia e nenhuma decepção com os contratempos e problemas que ele sofreu em sua última fase da vida.

No total, Cervantes marcou o nascimento do romance europeu com 4 das suas obras:

  1. A primeira foi A Galatea, composta por seis livros e publicado em 1585.
  2. O segundo romance foi Don Quixote, que foi publicado em duas partes, em 1605 e 1615.
  3. Novelas Exemplares é uma compilação de histórias escritas entre 1605 e 1612, que foi finalmente publicada em 1613.
  4. O último de seus romances foi Os trabalhos de Persiles e Sigismunda, que ele assinou como concluída em 1616, quatro dias antes de sua morte.

No campo da poesia, Cervantes escreveu Viaje del Parnaso em 1614, mas o teatro foi uma das maiores paixões do escritor, já que ele escreveu várias comédias, das quais dezessete títulos e textos de onze delas são preservados, além de ter escrito oito interlúdios e alguns outros textos atribuídos.

cervantes

A imagem da vida que Cervantes oferece é uma combinação de realismo, idealismo, coragem, modéstia e desejo de excelência.

Os valores exemplares que ele ensina em seus livros são expressos na invenção contínua, a aspiração ao melhor e o entusiasmo que não renuncia aos desejos e ao ideal perseguido sem vacilar até o fim. Essa é outra parte do seu extraordinário legado.